Papa, Angelus: o Senhor não quer “followers”, não a uma fé feita de hábitos

Imagem: Papa Francisco - Angelus (Vatican Media)

 O Papa Francisco rezou o Angelus deste II Domingo do Tempo Comum na Praça São Pedro, comentando o Evangelho do dia que fala do encontro de Jesus com os primeiros discípulos.

”O Senhor não quer fazer prosélitos, não quer ‘followers’ superficiais, mas pessoas que se questionem e se deixem interpelar pela sua Palavra”. Foi o que disse o Papa Francisco no Angelus deste II Domingo do Tempo Comum na Praça São Pedro, comentando o Evangelho do dia que fala do encontro de Jesus com os primeiros discípulos.

“Esta cena, sublinhou Francisco, convida-nos a recordar do nosso primeiro encontro com Jesus. Cada um teve o primeiro encontro com Jesus, a renovar a alegria de segui-Lo e a perguntarmo-nos: o que significa ser discípulos do Senhor?

Segundo o Evangelho de hoje, podemos tomar três palavras: procurar Jesus, morar com Jesus, anunciar Jesus”, disse o Papa.

“Para sermos discípulos de Jesus é preciso antes de tudo procurá-lo, ter um coração aberto, em busca, não saciado ou satisfeito. Nós somos seus discípulos na medida em que o frequentamos, ouvimos a sua Palavra, dialogamos com Ele na oração, O adoramos, O amamos e O servimos nos irmãos. Em suma: a fé não é uma teoria, é um encontro; é ir e ver onde o Senhor mora e morar com Ele”.

Procurar, morar e, finalmente, anunciar. Esse primeiro encontro com Jesus foi uma experiência tão forte que os dois discípulos se recordaram para sempre da hora: “eram cerca de quatro horas da tarde”. E seus corações estavam tão cheios de alegria que imediatamente sentiram a necessidade de comunicar o dom que haviam recebido. De fato, um dos dois, André, apressa-se em compartilhá-lo com seu irmão Pedro.

Irmãos e irmãs, também nós hoje, recordemos do nosso primeiro encontro com o Senhor. “Cada um de nós teve o primeiro encontro, seja dentro da família, seja fora dela. Quando encontrei o Senhor? Quando o Senhor tocou meu coração? E nos perguntemos: ainda somos discípulos apaixonados? Procuramos o Senhor ou nos acomodamos em uma fé feita de hábitos? Moramos com Ele na oração e sabemos ficar em silêncio com Ele? E, enfim, sentimos a necessidade de compartilhar, de anunciar esta beleza do encontro com o Senhor?

E Francisco concluiu: “Que Maria Santíssima, a primeira discípula de Jesus, nos conceda o desejo de procurá-Lo, de estar com Ele e de anunciá-Lo”.


Silvonei José – Vatican News

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui